quarta-feira, 14 de setembro de 2016

Gonçalo Sobral Martins: O tempo: duas margens, sem uma ponte

Gonçalo Sobral Martins: O tempo: duas margens, sem uma ponte: O tempo – que balança entre duas margens situadas nas extremidades de uma ponte inexistente (apelidada de “presente”) – nunca foi um tempo ...

Sem comentários:

Enviar um comentário